estatuas borgia.jpg

Cidade dos Bórgias

Até meados do século XIV, os Borja eram apenas mais uma família de cavaleiros e cidadãos de Xàtiva, sem qualquer destaque notável, mas após a Guerra da União, o exercício das magistraturas municipais e a aquisição de senhorios permitiram-lhes consolidar a sua posição sócio-económica. 

A família residia no centro urbano da cidade, que na época constituía um extenso território repleto de fazendas estatais, uma das quais, a Torre, pertencia ao Borja – é o único vestígio que resta do antigo Palácio Familiar desta família. Localizada a 6 km de Xàtiva, em Canals, é conhecida como Torre de los Borja, onde nasceu o Papa Calixto III (nascido Alonso de Borja -1378-1458)

Domingo de Borja, proprietário da quinta de La Torreta, viveu na cidade durante a maior parte do ano, tal como fizeram outros senhores territoriais. A casa ancestral, na Praça de Alejandro VI, foi onde Roderic de Borja, o futuro papa Alejandro VI, nasceu em 1432.

 

Como todas as famílias nobres, o ramo mais rico da família Bórgia fundou uma capela funerária e escolheu para este fim a igreja do convento de São Francisco. Mais tarde, Alfonso de Borja decidiu fundar outra capela para si próprio e mandou construí-la dentro da igreja da colegiada de Xàtiva.

Dos diferentes espaços borgianos que existiam em Xàtiva, talvez o mais bem preservado seja a capela de Santa Ana, que pode ser vista nesta fotografia.

 

Screen Shot 2021-08-10 at 14.30.56.png

Os papas Calisto III e Alexandre VI, César Bórgia e Lucrécia Bórgia e São Francisco de Borja são as figuras mais conhecidas desta linhagem que a partir de Canals e Xàtiva, através da Valência, veio a Roma, em seguida, retornar volta a Valência para refundar o Ducado de Gandia. 

 

Se quisermos conhecer todos os locais, monumentos e cidades valencianas onde os Borja deixaram a sua marca podemos fazer a Rota dos Borja - é uma rota cultural que percorre o esplendor e as marcas deixadas pela família valenciana mais universal, os Bórgia, na Comunidade Valenciana, (Espanha) - o legado dos Bórgia começa na cidade de Gandia e termina em Valência.

Rota dos Bórgia

A rota percorre os seguintes monumentos e as populações:

Gandia:

  • Igreja Colegiada de Gandía

  • Palácio Ducal de Gandía

  • Convento de Santa Clara

  • Hospital de San Marcos

Alfauir

  • Mosteiro de São Jerónimo de Cotalba

  • Simat de la Valldigna

  • Mosteiro de Santa María de la Valldigna

Canals

  • Oratório dos Bórgia

  • Torre e Muralhas dos Bórgia

Xàtiva

  • Igreja Colegiada de Xàtiva

  • Local de Nascimento de Alexandre VI

  • Ermida de Santa Ana (gótico flamejante)

Valência

  • Catedral de Valência

  • Palácio dos Bórgia

  • Universidade de Valência (Estudio General)

  • Igreja de San Nicolás de Bari

Mapa.png

Para além destes locais é obrigatória a visita ao Museu de Belas Artes que preserva belos restos capela construída na Colegiada de Xátiva, em estilo gótico flamejanete, bem como a chave do cofre e o corbel do anjo que detém o escudo do Borja, que contém o mítico emblema da família com um touro pastando;  ao Museu Colegiado que conta no seu acervo com a guarda principal, dada pelos monarcas católicos ao Papa Alexandre VI, o cálice de Calixtus III, peça de de estilo gótico em ouro, e o altar de Santa Anna, encomendado pelo primeiro Papa Borja para a capela da família e atribuído ao pintor valenciano Pere Reixac, discípulo de Jacomart. As cinco mesas que estão preservadas neste belo altar representam um dos marcos da pintura gótica.

O QUE FAZER

Visitas Próximas