COMBOIO DO PATRIMÓNIO

O Grupo Gala informa que o Comboio do Património NÃO CIRCULA dia 30/setembro a partir das 15 horas, e NÃO CIRCULA para o público no dia 01/outubro (sábado) durante todo o dia.

LOCAL_PARTIDA-CHEGADA-COMBOIO.jpg
COMBOIO_PATRIMONIO_2D.jpg

Desde o passado dia 12 de Abril de 2022 que a cidade de Coimbra tem disponível uma nova oferta turística - o Comboio do Património - que parte de Santa Clara e percorre a zona histórica da cidade do Mondego - Património 

Durante a viagem os turistas são convidados a conhecer a milenar cidade de Coimbra, primeira capital do reino de Portugal, que desde 2016 conta com a três áreas Classificadas pela UNESCO como Património Mundial da UNESCO - Universidade, Alta e Rua da Sofia - tendo em 2019, sido acrescentada a esta distinção o Museu Nacional Machado de Castro.

A viagem tem início junto à Ponte Santa Clara (Avenida D. João das Regras) onde a vista sobre a margem esquerda é deslumbrante e a vista sobre a margem direita deixa qualquer um dos seus passageiros de olhos arregalados, destacando-se no horizonte  a histórica Universidade de Coimbra com a sua imponente e centenária Torre.

Ao longo do percurso a guia vai destacando os edifícios, locais e estátuas mais emblemáticas da cidade, aludindo, não só, para a sua traça arquitetónica, mas também para a sua importância histórica para a cidade de Coimbra e para Portugal.

Um dos locais que podem ser avistados é o Portugal dos Pequenitos, um Parque Temático, inaugurado em 1940, constituído por construções em miniatura das casas regionais, edifícios típicos e dos monumentos mais representativos de Portugal, e ainda engloba a representação monumental e etnográfica das então Províncias Ultramarinas.

Ao longo de praticamente todo o trajeto é possível observar a traça arquitetónica de alguns edifícios Art Noveau; algumas fachadas de edifícios revestidas a azulejo.  Destaque, no Largo da Portagem, para o Edifíciosdo Hotel Astória com traços da arquitetura Art Noveau e Art Déco  e ainda para o edifício da Agência do Banco de Portugal com traços arquitetónicos da arte coimbrã e também da arquitetura da Renascença.

 

 

COMBOIO_PATRIMONIO_3B.jpg

É possível observar vários edifícios de construção religiosa - Mosteiro de Santa Clara-a-Velha (século XIII/XIV); várias Igrejas  ao longo da Rua da Sofia (e que estavam ligadas aos Respetivos Colégios Universitários, sete ao todo, a maioria construída no século XVI); a Sé Nova (mandada edificar pelos Jesuítas e que fica junto à Universidade).

O Mosteiro de Santa Cruz, cuja primeira pedra foi lançada em 1131 (antes da fundação do Reino de Portugal, com aprovação e patrocínio do futuro rei), sendo que da parte religiosa "resta" pouco mais que a Igreja de Santa Cruz (Panteão Nacional), onde se encontram sepultados os dois primeiros reis de Portugal (D. Afonso Henriques e D. Sancho I), e algumas dependências visitáveis, revelando um edifício de rica e rara beleza tanto exterior como interior.

O Claustro da Manga (outrora pertencente a Santa Cruz), obra da Renascença (século XVI), marcada pela coerência concetual que remete para a Fons Vitae (Fonte da Vida) considerado o mais belo no seu género em Portugal e um dos mais belos da Europa.

COMBOIO_PATRIMONIO_8.jpg

Preçário

Adulto 5€

Crianças 3€

Dos 4 aos 12 anos

Grátis Crianças até aos 3 anos

Grupos

Até 24 pessoas 4,50€/pax

Acima de 25 pessoas - preço sob consulta

Horário

15 Março a 30 de Outubro

11h30 - 12h30

14h00 - 19h00 - com saídas a todas as horas

1 Novembro a 14 Março

10h00 - 17h30

  • Encerrado às segundas-feiras

  • As viagens só se realizam com mínimo de 4 pessoas.

Na zona da Universidade para além da Igreja Sé Nova (Colégio das Onze Mil Virgens (edifício Jesuíta, construído entre 1598-1640)), passa-se pelo Museu Nacional Machado de Castro, avista-se o Paço das Escolas - antes Paço Real (onde se encontra a parte antiga da Universidade (com várias áreas visitáveis), a parte "nova" da Universidade é constituída por edifícios com arquitetura do Estado Novo.

 

Passa-se pelo Aqueduto de São Sebastião (século XVI), que transportava a água para a cidade; vislumbra-se o Jardim Botânico (cuja fundação data da Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra, século XVIII, esta Reforma afetou todo o sistema de ensino, que passou a ser mais experimentalista).

 

De regresso os passageiros do nosso Comboio do Património podem mais uma vez olhar para a beleza do casario e do rio desta milenar cidade que foi a primeira capital de Portugal.

 

Antes da viagem terminar  e assim que se avista o rio Mondego, ao olhar o horizonte para poente avista-se no cimo do Monte da Esperança o Mosteiro de Santa Clara-a-Nova e no sopé o Convento de São Francisco (que é um centro multiusos, destacando-se a sua vasta agenda cultural).

Do ponto de vista da Arquitetura e da História da Cidade de Coimbra é obrigatório referir a Edifício da Estação Ferroviária de Coimbra (popularmente designada por Estação Nova), edifício datado do início do século XX  (com planta dos arquitetos Cottinelli Telmo e Luís da Cunha) destacando-se a linguagem classicizante. O edifício apresenta uma mistura de elementos regionalistas e modernistas, acompanhando as tendências em voga nessa altura para a construção dos edifícios públicos.

Quer começar a descobrir Coimbra de uma forma privilegiada? 

Quer conhecer a história e as histórias da milenar cidade do Mondego?

Quer  fazer isto e muito mais e não sabe como?

Aventure-se e venha viajar no Comboio do Património!