Corpo de Cristo

“Deixei todos os vizinhos desta cidade [...] por ocasião da próxima festa do Corpus ser celebrada amanhã que todos os habitantes da volta da referida procissão limparam as ruas e adornaram as varandas e janelas com cortinas e outros correspondentes a tal função solene [...].”

Ordem Municipal, 1753

A Procissão de Corpus Christi de Xàtiva acontece em Junho, encontra-se documentda desde o século XIV, é uma das mais antigas da comunidade valenciana. A partir da década de 1980 a comunidade iniciou um processo de recuperação desta procissão, tendo-a conduzido ao espelendor atual. 

É uma Procissão do Corpus Chisti combina a solenidade religiosa com a parte profana do divertimento. Ambas as vertentes contam com a enorme colaboração do público.

Alunos das escolas ensaiam durante várias semanas para realizar um vasto leque de danças. A Escola de danças da cidade também colabora nesta elemento da celebração.

Na parte religiosa desfilam muitos personagens que representam cenas bíblicas. 

Outro elemento significativo é a “enramada”, antes da passagem da procissão os vizinhos espalhavam plantas aromáticas ao longo da rua, formando um tapete vegetal.

Screen Shot 2021-08-10 at 15.08.01.png

A procissão de Corpus conta inúmeras danças e elementos religiosos.

A mais característica é o Moma, que contém o conteúdo mais simbólico e considerado o mais antigo. O “Moma”, vestido de branco e o elemento central da dança, encarna a virtude, enquanto os "momos", vestidos de vermelho e preto, representam pecados mortais. As figuras que representam, ao som de uma melodia simples e em tons antigos interpretada com “tabal” e “dolçaina” (instrumentos tradicionais da cultura popular valenciana), e que simbolizam a luta da virtude contra o pecado. A música é um elemento indelevelmente associado dà celebração do Corpus, já que é inseparável das danças e performances teatrais, cuja riqueza é excepcional.

Outras danças marcantes e que têm que ser referidas são as dos Gegantes, ligadas desde a primeira hora ao Corpus Chisti; os Nanos; os Paloteig, originários da bola arcaica dos bastons, a Magrana, elemento específico das procissões valencianas do Corpus; os Arquets; os Cavalletes; os Personagens Bíblicos; entre outros.

 

Screen Shot 2021-08-10 at 15.07.51.png

O sincretismo popular e religioso tem um casamento perfeito nestas celebrações. Desde suas origens no século XIV, que o Corpus Chisti coincidiu com as datas de antigas celebrações profanas, rituais ancestrais ligados ao ciclo agrícola. Por outro lado, danças como o Moma, ou as diferentes representações dos "Mistérios" Bíblicos, são um legado da corrente didática-moralizadora da igreja nos primórdios da Era Moderna.

 

A Procissão do Corpus Chisti é de participação obrigatória para todos os que se encontrem na cidade em junho, sendo também um excelente motivo, por si só, para visitar Xàtiva.

Elementos, danças e personagens bíblicos da Procissão do Corpus Christi.

Lugares das Danças

1. Plaça de la Seu
2. Calle de la Corretgeria (junção com Calle Roca)
3. Plaça de Santa Tecla (centro)
4. Calle del Taquígraf Martí (esquina da Igreja Mercè)
5. Plaça de Sant Jaume (centro)
6. Plaça de la Bassa (à sáida da Calle Hostals)
7. Plaça de la Bassa (à entrada Calle Sant Francesc)
8. Porta de Sant Francesc (junto a la fuente barroca)
9. Calle de Montcada (frente a Dominiques)
10. Portal del Lleó (junção com a Calle Montcada)

11. Plaça de la Trinitat (lado da Fonte Gótica)
12. Calle de l’Àngel (cruce calle Barranc)
13. Portal de València (frente à Igreja Consolació)
14. Plaça de Benlloch (interseção com a Calle Sant Pere)
15. Plaça de Sant Pere (frente al forno)
16. Calle de Segurana (interseção com a calle Sant Cristòfol)
17. Plaça d’Enríquez (cruzamento da Calle Sant Vicent)
18. Plaça de l’Abat Pla (frente à porta traseira de la Seu)
19. Plaça de la Seu (centro)