Cultura

O Artesanato é uma das riquezas da cultura cabo-verdiana, esta arte reflete a miscelânea cultural deste povo, mas não tem sido fácil manter e sua identidade. A complexidade e riqueza da tradição artesanal de Cabo Verde é fruto da herança deixada por vários povos – escravos africanos, portugueses, judeus (vindos da Península Ibérica), caribenhos, e depois de todo o melting pot que resultou dos casamentos mistos. Para a manutenção desta identidade tem sido fundamental o Centro Nacional de Artesanato e Design.

O Artesanato cabo-verdiano é extremamente rico - indo desde a tecelagem, com as suas cores tradicionais, passando pela cerâmica, pela escultura em madeira e outros materiais originários das ilhas, e pelas peles de animais, sem esquecer a cestaria ou a bijutaria / joalharia tradicional. O artesanato do arquipélago é muito singular e é um verdadeiro instrumento de expressão da cultura popular. Hoje em dia, ele é igualmente atração para os turistas, o seu fabrico e comercialização o único meio de subsistência para algumas famílias.

A Pintura é também uma importante forma de expressão cultural. Em alguns locais podem ser vistos alguns painéis de azulejo, nas tradicionais cores da azulejaria portuguesa, branco e azul, em que se encontram retratadas as ilhas e povo cabo-verdiana.

A Música de Cabo Verde não se esgota nas mornas elevadas à categoria de Património Imaterial da UNESCO. E cujo expoente máximo é Cesária Évora. Esta cantora influenciou uma legião de seguidores e a morna é já uma “música do mundo”.

Ao longo da história, o país criou música tradicional de uma vitalidade surpreendente, misturando elementos de várias latitudes, para criar uma identidade única – a identidade de Cabo Verde.

Há o Batuko e Mazurca, as Plangentes e Doridas Toadas de Aboio (ilhas de Santo Antão e Brava), o Funaná e as Coladeras, as Cantigas de Monda (Ilhas de São Nicolau, Santo Antão, São Tiago e Fogo), as Divinas da ilha de São Nicolau, cantadas a três vozes num latim arcaico com deturpações deliciosas, ou a Tabanca da ilha de São Tiago.

A escrita romance e poesia – e a pintura são também áreas onde se destacam alguns autores. Dos escritores e dos poetas destacamos: Orlanda Amarílis; Luís Romano de Madeira e Melo; Germano de Almeida; Henrique Teixeira de Sousa; Manuel Lopes; Baltazar Lopes da Silva; António Aurélio Gonçalves; José Lopes; Onésimo Silveira; João Vário (Timóteo Tio Tiofe); Amílcar Cabral, entre muitos outros.

A escultura tem um importantíssimo papel na Cultura Cabo-verdiana, bem como a cerâmica e a pintura, passando pela música, com uma mão cheia de intérpretes e de compositores, que dão a conhecer ao mundo uma cultura extremamente rica. Sem esquecer o povo anónimo que continua a lutar para preservar os seus traços culturais e a sua herança ancestral.