Doçaria Conventual da Região de Coimbra

A doçaria conventual da região de Coimbra ocupa um lugar de destaque tanto na região centro como para além dela.

Nos conventos e mosteiros da região foram inventados pelas mãos sábias de monges e freiras dos mais deliciosos doces que encontramos no nosso país. Manjar Branco (Maminhas de Freira); Pasteis de Lorvão; Cavacas Altas de Coimbra; Lampreia de Ovos; Barrigas de Freira; Queijadas de Pereira; Nevadas de Penacova; Pasteis do Lorvão; Arrufadas; Talhadas de Príncipe; Pasteis de Santa Clara e Pasteis de Tentúgal. Uma verdadeira tentação para os paladares mais exigentes.

  • PASTEIS DE SANTA CLARA

Os Pastéis de Santa Clara estão para Coimbra, tal como os Pastéis de Belém estão para Lisboa.

Pasteis de "massa tenra" em forma de meia-lua recheados com doce feito com açúcar em ponto, ao qual depois de juntam amêndoas peladas e raladas e gemas de ovos. Antes de serem levados ao forno são pincelados com ovo batido e polvilhados com açúcar.

Os Pasteis de Santa Clara têm origem no Convento de Santa Clara de Coimbra, que aliás deu nome a alguns dos mais célebres doces conventuais da Beira Litoral.

  • PASTEIS DE TENTÚGAL

Em Tentúgal, foram inicialmente produzidos no Convento de Nossa Senhora da Natividade, fundado em 1565 e que era habitado pela Ordem das Carmelitas

de Portugal, sendo então conhecidos por Pastéis do Convento, depois de 1834 (extinção das ordens religiosas) passaram a ser produzidos no exterior.

O seu formato original era em forma de meia-lua, com seis pontas, sendo o seu recheio composto de doce de ovos e amêndoa, ainda hoje se fabricam, mas o pastel de Tentúgal mais vulgar nos nossos dias tem forma alongada e é recheado com doce de ovos.

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook

© 2017 GRUPO GALA | All Right Reserved