Convento_San_Domenec_B4A1618.jpg

Antigo Convento e Igreja de Sant Domènec

Fundado por Jaume II (o décimo quarto a pedido deste rei) no bairro mouro, era um convento gótico originalmente composto por uma igreja, claustro, capela e refeitório, tudo do século XIV excepto o referido refeitório que era do século XIII. Os dominicanos chegaram a Xàtiva para ocupar o lugar de outra ordem religiosa dissolvida (Ordem dos Penitentes de Jesus Cristo). A tradição diz que estes moges tinham estudos de hebraico, quando no local coexistiam as culturas cristã, árabe e judaica. Durante a Idade Média, o convento teve um importante contributo para a difusão da cultura. Nessa época a cidade de Xàtiva era a segunda mais importante cidade do Reino de Valência.

A igreja começou a ser construída ou talvez ampliada em 1323, e passou por uma grande reforma no século XVII. Originalmente foi construído em estilo gótico, com um plano nave única com seis arcos de diafragma pontiagudos.

Após a desintegração o templo foi confiscado à ordem eclesiástica em 1837. Entre 1966 e 1976 o claustro, a sala do capítulo, o refeitório e o resto dos dormitórios foram demolidos, tendo ficado só a capela, que se  tornou num teatro e mais tarde num cinema

Em 1982, já na posse do governo municipal, o convento foi declarado Património de Interesse Cultural. 

O aspecto actual é o resultado de uma restauração realizada entre 1988 e 1995, que permite observar as diferentes fases pelas quais o edifício passou (séculos XIV a XVIII). Destaca-se o tecto original de madeira policromada, bem como a última secção e a capela-mor, que foram deixadas com a cobertura rococó como testemunha. As capelas também foram removidas e 26 criptas apareceram no subsolo. A sala do capítulo e a ala sul do claustro foram igualmente reconstruídas tal como estavam quando fizeram parte do convento, e estão abertas aos visitantes.

Atualmente podemos visitar o Museu do Corpus Christi, que tem uma exposição permanete alusivas aos elementos do festival tradicional.