Gastronomia

“O Porto e Norte de Portugal, onde se iniciou a fundação do país, é conhecido pelo caráter genuíno e franco das suas gentes e pela tradição de bem receber. Entre os seus atributos está uma gastronomia rica, acompanhada pelos excelentes vinhos da região.” (in Gastronomia do Porto e Norte | www.visitportugal.com).

A gastronomia do Porto é abundante e de excelente qualidade, sendo confecionados à base dos produtos típicos da região. Destacam-se os pratos à base de Bacalhau e Carnes, e alguns dos mais procurados são: o Cabrito Assado com Arroz de Forno, o indispensável Caldo Verde, e o Bacalhua à Gomes de Sá, a tradicional Francesinha, e as Tripas à Moda do Porto (este é um legado culinário e histórico que orgulha os portuenses).

A doçaria conventual da região adoça os paladares mais exigentes com Papos de Anjos (docinhos de ovos), Queijinhos de São Gonçalo, Lérias e Foguetes (Convento de Amarante), Sopa Doce (Convento das Clarissas de Vila do Conde); as Trouxas de Ovos (Convento de São Bento da Avé Maria – deu depois lugar à estação de São Bento); e ainda os fofos Pães de Ló. A doçaria tradicional é igualmente deliciosa, com destaque para o Bolo de São João, e para o que foi eleito em 2019 “o doce tradicional do Porto”, a “Delícia do Porto”, cuja inspiração foram os doces conventuais da região.

Gastronomia_Porto_francesinha_1.jpg

Francesinha

É difícil confirmar qual é a Francesinha original, mas reza a lenda que nasceu em 1952, pelas mãos de Daniel David da Silva, no restaurante “A Regaleira”. Esta Sandwich foi, décadas mais tarde, eleita como uma das melhores do mundo.  A Francesinha é desde alguns anos um dos pratos emblemáticos da cidade do Porto, há quem se desloque propositadamente à cidade para comer esta iguaria.

Cada restaurante tem a sua própria receita, umas mais picantes, outras mais adocicadas – essencialmente é uma sanduíche com carne de vaca, linguiça, salsicha fresca, queijo e molho. O molho é o verdadeiro segredo, e o ingrediente essencial e mais importante! Há muitas variações de Francesinha, há até versões vegetarianas e veganas. Há uma Francesinha para todos os gostos!

caldo-verde-com-chourico.jpg

Caldo Verde

Uma receita da região minhota que conquistou os portuenses. Inclusive, encantou aos maiores poetas da história portuguesa, como Eça de Queiroz e Fernando Pessoa, que versaram sobre a deliciosa sopa. Tem um sabor característico, sendo preparado com batatas, couve-galega e acompanhado por chouriço e azeite. É também muito típico das Festas de S. João.

Gastronomia_Porto_Tripas_2.jpg

Tripas à Moda do Porto

Embora existam várias receitas de tripas, como as de Caen, Lyonaises ou os callos à Madrileña, nenhuma assumiu um enquadramento histórico como as do Porto 

O povo do Porto acorreu ao chamamento do seu Príncipe e logo encheu na quantidade necessária as barricas de madeira com carne salgada, ficando com as tripas que cozinharam em estufado grosso com enchidos e carne gorda, acompanhado na altura com grossas fatias de pão escuro. Mais tarde foi adicionado o feijão branco. O prato ficou para a História de uma cidade, tornando-se um ex-libris da gastronomia portuense. Esta suculenta iguaria com aromas de cominhos e pimenta preta, feita com feijão branco, e fartamente recheada com dobrada de vitela (tripas), enchidos de fumeiros caseiros, galinha gorda, toucinho ou presunto, carne, cabeça e orelha de porco. Um prato forte em sabores e que tem que ser comido bem quente.

Borrego-assado-a-padeiro-CHMM-10.jpg

Cabrito Assado

Talvez por São João Batista ser representado sempre com o cordeiro aos pés, numa alusão ao cordeiro de Deus, talvez por nesta altura do ano ser mais abundante esta carne, o que é certo é que não há festa ao São João sem um anho assado no forno ou cabritinho, sempre acompanhados por batatinhas novas, arroz de forno com enchidos e miudezas e grelos salteados. É também o prato tradicional da Páscoa - uma alusão sem dúvida bíblica e de tradição judaica - mantendo a receita, mas com tenro cabritinho.

bacalhau-a-gomes-de-sa-expresso.jpg

Bacalhau à Gomes de Sá

Gomes de Sá era um comerciante do Porto nos finais do Séc. XIX. A ele se deve esta receita de bacalhau que, segundo a lenda, terá sido criada com os mesmos ingredientes (à excepção do leite) com que semanalmente fazia os bolinhos de bacalhau que deliciavam os amigos.

O bacalhau ganhou uma receita especial na cidade do Porto, que se difundiu por todo o país, o bacalhau à Gomes de Sá. Esse é preparado com ovos, batatas, cebolas e azeitonas pretas

vinho-do-porto-saiba-tudo-1.jpg

Vinho do Porto

Ao falar da gastronomia e doçaria da região do Porto, torna-se obrigatório falar do extraordinário vinho produzido na mais antiga região demarcada do mundo

O Vinho do Porto é um vinho licoroso, produzido unicamente na Região Demarcada do Douro, distinguindo-se dos vinhos comuns pelas suas características particulares: uma enorme diversidade de tipos em que surpreende uma riqueza e intensidade de aroma incomparáveis, uma persistência muito elevada quer de aroma quer de sabor, numa vasta gama de doçuras e grande diversidade de cores. 

Um vinho que acompanha qualquer doce da região, ou que pode ser degustado simples ou em magníficos cocktails sozinho ou entre amigos.

Sobremesas

Papos-de-Anjos-em-Calda-4.jpg

Papos-de-Anjo

Tradicionalmente produzido em conventos portuenses, o doce é feito com gema de ovos e açúcar e servido com calda doce. Perfeito com um cálice de vinho do Porto para acompanhar

bolo-de-sao-joao-kg.jpg

Bolo de S. João 

Bolo típico da festa popular de S. João, de grande importância na cidade do Porto. Bolo preparado com farinha, açucar, sal, margarina, ovos, frutas cristalizadas picadas, sultanas, nozes, amêndoa sem pele, vinho fino, cognac, rum, e leite. O resultado é um bolo macio e com um sabor delicioso. A panóplia de sabores fica perfeita com um cálice de vinho do Porto.

transferir.jpg

Delícia do Porto

Em 2019 foi lançado um concurso patrocinado por várias entidades da cidade e onde participaram vários pasteleiros profissionais e amadores. Gabriela Oliveira inspirou-se na doçaria conventual (extinto Convento de S. Bento de Avé Maria do Porto e a forma de coração é uma homenagem a D. Pedro IV, cujo coração repousa na cidade do Porto, na capela mor da Igreja de Nossa Senhora da Lapa) e criou uns bolinhos absolutamente deliciosos a que chamou “Delícia do Porto”.