arton149862.jpg

Ilha de São Vicente

São Vicente (em crioulo: Sanvicente ou Soncente) é a segunda ilha mais populosa de Cabo Verde. Foi descoberta em 1462, e foi a última das ilhas a ser povoada (por volta de meados do século XIX), dada a endémica falta de água.

Do período áureo, a cidade do Mindelo conserva um centro histórico relativamente bem preservado, onde predomina a arquitectura de estilo colonial, sendo um bom exemplo o Palácio do Governador. 

A principal cidade da Ilha de São Vicente é a cidade do Mindelo, a ilha de São Vicente é vista por muitos como a ilha cultural de Cabo Verde, sendo esta a cidade mais desenvolvida do arquipélago. Tal como as outras ilhas é de origem vulcânica, e apesar da forte erosão, são ainda bem visíveis algumas crateras de vulcões como é o caso do vulcão Viana, no leste da ilha, e a própria baía do Porto Grande. Tem clima tropical seco, e ainda que haja duas estações é possível visitar a ilha o ano inteiro.

A ilha, de aspecto árido e quase sem vegetação, tem na pesca, na exploração do seu movimentado porto de mar (Porto Grande, que serve de escala transatlântica) e no turismo as suas principais fontes de receita. Atualmente existe já um significativo investimento externo na área das confecções, calçado e transformação de pescado.

Quem vai a Cabo Verde tem que passar uns dias na ilha de São Vicente, em termos turísticos e culturais é um local fabuloso.

Conhecer a cidade do Mindelo é um imperativo, sobretudo seu centro histórico, mas toda a cidade, aliás toda a ilha de Santiago é uma surpresa por isso há que a explorar!

Conhecer a cidade do Mindelo é um imperativo, sobretudo seu centro histórico, mas toda a cidade, aliás toda a ilha de Santiago é uma surpresa por isso há que a explorar!

vistas-isla-sao-vicente-cabo-verde
vistas-isla-sao-vicente-cabo-verde

press to zoom
vistas-isla-sao-vicente-cabo-verde
vistas-isla-sao-vicente-cabo-verde

press to zoom
1/1

E quem passa pela cidade do Mindelo tem que ouvir e dançar a Morna num dos seus bares típicos acompanhado por uma saborosa poncha, a noite no Mindelo é alegre e cheia de ritmos.

A música e a dança são importantes manifestações culturais. 

A morna é um género musical e de dança de Cabo Verde proclamado Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO a 11 de dezembro de 2019, a morna é um verdadeiro símbolo nacional. Tradicionalmente tocada com instrumentos acústicos, a morna reflecte a realidade insular do povo de Cabo Verde, o romantismo intoxicante dos seus trovadores e o amor à terra (ter de partir e querer ficar). Muitos são os cantores que deste magnífico género musical, mas a sua maior referência é Cesária Évora, que em 2004 conquistou um prémio Grammy de melhor álbum de world music contemporânea.

 

 

Torna-se imprescindível uma visita ao Núcleo Museológico Cesária Évora no Mindelo, bem como uma visita ao mural da autoria do Street Artist português Alexandre Farto aka VIHLS, na parte traseira da Biblioteca Municipal do Mindelo – a imagem da cantora foi esculpida em baixo relevo com berbequim, em outubro de 2019. 

1420520.jpg
IMG-20191021-WA0007.jpg

Obrigatório é também passar pelo Monte Verde, ponto mais alto da Ilha com 774 metros de altitude, e que permite ter uma vista panorâmica da ilha e uma impressionante vista sobre a Baía do Mindelo. Há ainda ao longo da ilha algumas antigas crateras vulcânicas, a maioria erodida pelo tempo, mas ainda percetíveis na paisagem e que nos recordam a origem vulcânica da ilha.

Gastronomia

Depois vem o estômago, e a gastronomia da Ilha de São Vicente é uma tentação para os olhos e o palato.

A ilha de São Vicente é um mundo dentro do mundo, nas suas próximas férias venha conhecer-nos!